segunda-feira, 30 de abril de 2012

HUMIDADE IPHONE 4

Este post sertve para vos alertar de possiveis anomalias no iphone. O botão de bloqueio do iphone deixou de funcionar há uns meses, e a semana passada fui fazer uso da garantia para me trocarem o telefone. Dirigi-me a uma loja vodafone, entreguei o meu telefone e aguardei. O senhor foi às traseiras da loja, volta com o telefone e diz-me "desculpe mas o selo de humidade do telefone está activo, a apple não se responsabiliza e nós também não, pode levar o telefone consigo". Admito que "me caiu tudo", o meu telefone nunca apanhou com água directamente, mas como é possivel proteger um telefone da humidade?? não passamos em sintra? não viajamos para sitios tropicais? não falamos ao telefone à chuva? Não contente com esta explicação fui a uma loja apple, onde prontamente me disseram que a olho nu não se conseguia ver se o tal selo estava encarnado ou branco. Voltei à loja, e por coincidência o empregado que me atendeu, mal me viu a entrar saiu do balcão para não mais voltar (será que o gajo lê o meu blog???). Por fim estava frente a frente com uma empregada, que me dizia muito segura de si, que a olho nu estava a ver o selo encarnado (atnção que o selo é um rectangulo de 1mm por 1,5mm, no interior do telefone!!!), eu dizia-lhe que era impossivel ela ver uma coisa que eu não conseguia sequer perceber a forma, quanto mais a cor. O bate boca continuou até decidir apresentar a bela da queixa no livro de reclamações, e outra dirigida à vodafone. Conclusão, passaram 2 dias e a Vodafone ligou-me para ir trocar o meu telefone por um novo!! Porque a apple não dá garantia, mas a vodafone dá. Os argumentos apresentados para não me arranjarem o telefone foram ridiculos (eu sei que o meu telefone não apanhou água), como foi ridicula a inflexibilidade da empregada em aceitar o telefone para troca. Não, não me dá um gozo especial perder tempo em reclamações, nem em estar a discutir o sexo dos anjos com certas pessoas, mas a verdade é que se não fizermos barulho, ninguém nos ouve, nem nos respeita.É uma triste realidade.

segunda-feira, 23 de abril de 2012

A ONDA DA DISCÓRDIA


Esta semana tem sido rica em polémicas em torno de uma onda no Barreiro.
Sim no Barreiro!! Há um surfista, o P1, que surfa esta onda provocada pelos barcos da Transtejo, há uns 10 anos. Guardou este segredo durante muito tempo, e quando percebeu que não havia mais como segurar esta informação, decidiu revelar a sua onda ao mundo.
Eu soube, do que se passava, e era inevitavel... fui lá ver com os meus olhos, e levei o Nicolau Von Rupp comigo. A onda existe sim senhor, não é fácil de perceber onde ela quebra, e sem a preciosa ajuda do localissimo P1, provavelmente nem a teriamos surfado.
O que se passa, é que na altura em que a onda é divulgada, toda a gente quer aparecer. Seja surfista, ou fotógrafo todos querem os créditos. Também isso é legitimo. Ao que parece o pessoal de lá ficou lixado porque quem acabou por ter protagonismo nos créditos fotográficos e nas filmagens, não foram os locais, que registam aquela onda há mais de um ano. Foi o pessoal de fora que foi lá fazer o trabalho, eu incluido.
Quando lá estive, percebi a potencialidade jornalistica daquilo. É o que se chama um "furo", mas disse ao fotógrafo de lá que não ia enviar para meios nenhuns sem ser a SURF Portugal, e que ele tinha o caminho livre para o fazer. Na verdade ele não o fez.
Não sou apologista de passar por cima seja de quem for, mas é um facto que quando nos deixamos dormir sobre um assunto, alguém nos passa à frente. Resumindo, eu não enviei as fotos para os meios por respeito ao fotógrafo de lá, ele também não enviou, porque achava que o segredo se ia manter, e a LUSA foi lá e fez o seu trabalho de jornalismo.
Agora pouco há a fazer.
Ao mesmo tempo isto mostra um bocado a falta de "garra" profissional que temos por cá. As pessoas esperam que lhes abram as portas, que lhes dêm contactos, que lhes marquem reuniões para apresentar o trabalho. Isso é errado!! o trabalho quando é bom fala por si! Eu sempre que quis vender uma foto, uma história, um artigo, fiz zempre a mesma coisa. Pesquisei no google, o meio que queria contactar, telefonei, enviei mails, levei negas, secas. Umas vezes correu bem, outras correu mal, mas não é isso mesmo a vida?
Habituem-se, pois se não fizermos por nós, e não arrombarmos portas, ninguém o vai fazer!
pic: P1 persegue o barco das 8h20

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Es.Co.La


Triste de ver a desocupação da EsCoLa ontem no Porto.
Está certo que a ocupação era ilegal, certissimo que a desocupação foi legal.
Mas custa-me a entender, que se desocupe um sitio que serve para ensinar, para partilhar e para sensibilar" crianças e pessoas para a música, dança, e artes no geral.
Segundo a C.M.P. O autodenominado grupo EscolA - Espaço Coletivo Autogestionado do Alto da Fontinha ocupou em Abril de 2011 de forma abusiva e "selvagem" as instalações da antiga escola básica da Fontinha para atividades que não estão devidamente tipificadas."
Num país onde a cultura está constantemente a levar marteladas, não seria esta uma boa causa para apoiar? Para manter o povo junto?
Se estivessemos a falar de uma ocupação feita por marginais, toxicodependentes, ainda poderia entender, mas pessoas que querem ensinar e aprender??
Numa altura em que deviamos tentar unir o povo, onde muita gente não tem na verdade dinheiro para aprender, este governo continua a promover a desunião???
Vergonhoso, é a única palavra que me ocorre.
Já agora se estes senhores acham que a ocupação foi "selvagem" que têm a dizer da desocupação?

quinta-feira, 19 de abril de 2012

NO FRAANGOS


Excelente video este, com que dei de caras entre duas surfadas na net. Bem filmado, editado e com um excelente surf do Porkito!
Dá gosto ver coisas bem feitas:)

FAMILIA PODCASTS EP.02 - Porkito Morreu from Timelapse-Media on Vimeo.

OUVIRAM-ME!


Ou neste caso leram-me...
Depois do post de ontem, sobre as SCUT, hoje o carteiro deixa-me uma carta registada, tendo como remetente a ASCENDI. Que são apenas os senhores que exploram "de forma inovadora e diversificada o negócio de auto-estradas"
Ainda não fui levantar a carta, pois já sei que me vai estragar o dia, e hoje sinceramente não me apetece chatear-me.
Como podem ver no site deles, na parte de missão, visão e valores. Há dois pontos que me saltam à vista.
Criatividade/Inovação - “Ser criativos e inovadores procurando uma maior eficiência nos nossos processos internos e a definição de novos negócios.” (a criatividade deles, resume-se a não enviarem as dividas a tempo, para depois poderem cobrar juros)
Ambição - “Utilizar as mais-valias da Organização para o seu desenvolvimento." (A ambição, acredito que seja chular o maior número possivel de cidadãos e utilizadores das SCUT).

quarta-feira, 18 de abril de 2012

SOLUÇÃO TÉCNICA PARA AS SCUT


Parece que estes génios da politica, encontraram uma solução para que os Espanhóis paguem as SCUT.
Então e para nós pagarmos? Eu já nem entro na discussão se as SCUT se devem pagar ou não. Mas tenho de contestar a maneira como esse pagamento é feito.
Há um tempo fui ao Porto pela A8, entretanto já estava noutra auto-estrada. Até aqui tudo bem, pois sabia que tinha de pagar. O que me espantou foi começar a ver preços afixados nas bermas da estrada, e aparelhos de via verde (coisa que não tenho) espalhados por todo o lado.
Informei-me e lá consegui pagar a multa nos ctt. No regresso vim pela A1 e entro para a A8, a pensar que já não ia ser apanhado desprevenido (entrei já perto da nazaré), quando de repente levo com mais dois avisos de pagamento. Voltei aos Ctt, onde não me conseguiram dar nenhuma guia para eu pagar, alegando que não havia registo nenhum.
Conhecendo as peças como eu conheço, estou certo que dentro de uns meses recebo uma cartinha em casa, com não sei quantos juros para pagar.
O que pergunto é, se querem cobrar as portagens, não podem pelo menos fazê-lo de um modo acessivel a todos? ou aquelas auto-estradas destinam-se apenas a quem tem via-verde? e assim for, não seria lógico avisar quem não tem, antes de entrar??
Ou isto é mais uma variante da "caça-à-multa"?

terça-feira, 17 de abril de 2012

TRANSPORTES PÚBLICOS


... Continuam a ser a alternativa ao transporte próprio. Mais baratos, mais ecológicos (porque são menos), e ainda privamos com pessoas novas e quem sabe fazer amigos novos (a probablidade é de 1 para 1000).
O que me deixa completamente atordoado, é que o electrico 15, por ser considerado de turismo, tem um valor de 2,85€ por bilhete!! ou seja, se eu quiser ir almoçar a belém, que são duas paragens, ida e volta custa praticamente 6€!! Além do mais não aceitam notas, o que está mesmo a pedir que se faça o quê? exacto... não comprar bilhete:)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

AMOLADORES


Há coisas que fazem parte da minha vida. Os amoladores com o seu caracteristico toque de flauta é uma dessas coisas. Ouço-os desde muito puto, e o toque traz-me uma sensação engraçada. Um misto de alegria e nostalgia.
São estas pequenas coisas, que me entristecem que venham a desaparecer. Os pequenos negócios que tornam a cidade tão caracteristica deviam ser salvaguardados.
Um dia vamos ter saudades disto, e pior é que não vamos conseguir explicar a um puto que cresceu dentro de casa, que "no nosso tempo", se brincava na rua, e que às vezes passavam uns senhores de bicleta a tocar flauta para chamarem clientes, que queriam afiar as facas. E mais dificil ainda é explicar que se dizia que o toque desta flauta chamava a chuva:)
video

quinta-feira, 12 de abril de 2012

BIG KAHUNA


Estreia domingo na RTP2, uma série de programas de e sobre o surf.
Tive a oportunidade de ver o episódio da califórnia que sem dúvida excedeu as minhas expectativas, pelo conteúdo, fotografia e edição.
Domingo o programa arranca com uma viagem do Ruben (4 vezes campeão nacional) ao norte de Espanha. É o surf a continuar a mostrar que tem potencial de investimento, e os investidores uma vez mais a fecharem os olhos a todas as iniciativas.
O único reparo que faço é na apresentação terem trocado as bases aos surfistas... isso não se faz:)
Big Up para a produtora Black Box, e ao Kiko Saraiva, mentor do projecto.
Keep up the good work;)
Mais info aqui

Generico Big Kahuna - Estreia dia 15 de Abril RTP2 from Black Box Audiovisual on Vimeo.

terça-feira, 10 de abril de 2012

ESTRADA NACIONAL


Pois é, a estrada nacional voltou a ser opção de muitos automobilistas. Eu incluido.
Nunca gostei de conduzir em Auto-estrada (a não ser que seja muito depressa, ahahahha), é aborrecido, e pouco há para ver.
Hoje com o preço absurdo de portagens e gasóleo, mais os cabrões da BT sempre na caça à multa, não vejo mesmo grandes vantagens na Auto-estrada quando a direcção é SUL.
Comecei a voltar pela nacional o ano passado, apenas para vir a curtir a paisagem. Fiz umas contas e percebi que em vez de pagar 8€ de portagem, pago 1,65€, demoro apenas mais meia hora do que pela auto-estrada, o meu carro em vez de fazer médias de 8,5lt aos 100, fica-se pelos 6,5. E o combustivel é cerca de 0,6€ mais barato.
Além disto venho a curtir uma musiquinha e a ver a paisagem. Os condutores parecem-me mais civilizados, a estrada está boa (pelo menos até águas de Moura no regresso) e não alimento os chulos da GALP, nem os gajos das áreas de serviço.
Ao fim de um verão poupei para uma jantarada!:)

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SALÃO NEURÓTICO


Começou na brincadeira e já vai com 6.740 likes.
É simplesmente um sitio onde cada pessoa pode "postar" os seus trocadilhos, com a ajuda do "paint" ou do "photoshop". Se estiverem irritados, passem por lá e dêm umas boas gargalhadas, essas são garantidas.
Parabéns e obrigado aos fundadores:)

terça-feira, 3 de abril de 2012

CONCENTRADISSIMO!




E pronto, Sexta feira lá conheci o Futre.
É na verdade tal e qual como o vemos. Sem merdas, super simpático e com muito sentido de humor. Falou para 300 pessoas com muita tranquilidade e sentido de humor.
Cheira-me que os cartuchos se estão a esgotar, e ele está a aproveitar enquanto o peixe ainda rende. Faz bem, pois acima de tudo tem a humildade do lado dele, e acho que realmente é essa a grande arma dele.
Até já sócios!!
video

segunda-feira, 2 de abril de 2012

ATRÁS DAS LENTES


É assim que se chama a nova rubrica do site SURFPortugal.
Todos os meses um fotógrafo vai comentar a sua foto, e a história que há por trás dela.
Este mês calhou-me a mim.