segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

SURF AT LISBON


pssstttttt, arranca já dia 30 (quinta feira) a 3ª edição do SAL!! É simplesmente o melhor festival internacional de cinema de surf, num dos cionemas mais carismáticos de Lisboa. Este ano o grafismo tem a assinatura do Tom Veiga. A não perder com toda a certeza!! mais em facebook e site

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

BRYAN ADAMS!!

Summer of 69!! ahahha é a associação que faço logo ao ouvir o nome do Bryan Adams. Por isso mesmo não é das associações mais felizes que o meu cérebro faz, nunca fui grande fã da sua música nem tão puco dele... Até sábado passado! Porquê? não, não aprendi a gostar da música dele, mas percebi que há um Bryan Adams que é um excelente fotógrafo, para mim melhor que musico. O meu pai tinha-me dito para ir ver a exposição dele em Cascais e num sábado cinzento, lá fui eu. Na verdade são duas exposições distintas, uma com alguma celebridades em pose ou modo relax e intimista, que podem ver aqui as fotos, outra sobre os soldados retornados das guerras do Iraque e do Irão. A dos soldados não fui capaz de fotografar, as fotografias são incriveis, mas pesadas. Homens sem pernas nem braços, outros todos queimados... Impressiona na entrada, mas uns metros adiantes isso torna-se secundário face à maneira como o bryan Adams os retrata, com dignidade. Façam esse favor a vós próprios e dêm um saltinho à exposição antes que ela vá para outras paragens. Aqui fica em frente à cidadela de cascais, fácil de encontrar, bom de se ver.

quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

KELLY NA CAVE


Estes dias não foram fáceis, entre corridas para Peniche e Ericeira, ondas épicas em todo o lado e a prozada espalhada pela nossa costa, dei por mim em modo barata tonta. Segunda feira tinha um feeling que o Kelly ia à Ericeira, arranquei às 7h da manhã, mas nada de Kelly. Ondas épicas mas nada dele. Aquela sensação que ele poderá não voltar a Portugal estava a deixar-me maluco, queria fotografar o careca!! Nem era pelas revistas era mesmo por mim e pelo prazer de o ver surfar e registar esse momento. Como não podemos ter sorte todos os anos, o King acabou por aparecer da parte da tarde, para produzir a sessão mais incrivel de sempre na cave. E eu? bem eu, já estava sentadinho em frente ao meu monitor a queimar pestanas. O meu amigo Loris que por acaso passou por lá registou e bem a última parte da sessão, de mal o menos, não estava lá mas estava um amigo! A GO-S fez um clip onde se pode ver a insanidade do Kelly a surfar a suposta onda mais perigosa de Portugal. Uma coisa é certa, NUNCA mais vou olhar para aquela onda da mesma maneira nem para quem a surfa. A partir de hoje a fasquia está muito, mas muito lá em cima. Se o ano passado o Alex Gray e o John John já me tinham deixado boquiaberto, este ano estou sem palavras. Mas no fim das contas sinto um orgulho enorme pelas ondas que temos no nosso Portugal. Ondas que nem nós conseguimos aproveitar, essa é a verdade. Até para o ano Kelly e para a próxima avisa-me por favor.
Kelly Slater at Cave: mind-blowing session with Aritz Aranburu and Sebastian Zietz (full edit) from GO-S.TV on Vimeo.

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

EXPOSIÇÃO SURF GUIDE


Depois do sucesso do Livro "Portugal Surf Guide", eis que chegou a altura de fazer uma pequena exposição. São 10 fotos, 8 minhas, uma do Tó Mané e outra do Brek, cada um a representar (e bem) a sua zona do país. A inauguração é esta quinta feira dia 16 de Outubro pelas 19h no Principe Real no espaço Entre-tanto. Apareçam todos para beber qualquer coisa e ver as fotografias. É com enorme prazer que vos receberei.

domingo, 12 de Outubro de 2014

MACNAMARA SURF TRIP


E pronto, está no ar o primeiro episódio da surf trip com o Garrett Macnamara. Foram 21 dias intensos, com pouco tempo para dormir e nenhum para descansar. Mas... descansar para quê? quando andamos de um lado para o outro num país tão maravilhoso como o nosso, isso torna-se secundário. Da minha parte foi um orgulho enorme ter sido o eleito para registar os momentos desta viagem. Foi um trabalho incrível, com uma equipa incrível, onde todos puxavam para elevar a qualidade final do trabalho. Cruzei-me com pessoas fantásticas, com sítios que não imaginava que houvessem cá e mais uma vez comprovei que temos das melhores coisas do mundo. Sim... comida e bebida não há comparação com nenhum país. As ondas, não foram as melhores, mas houve sempre surf o que torna Portugal com toda a certeza o destino de surf mais apetecível da Europa. O Garrett e a Nicole, ao contrário do que se possa pensar, são pessoas super acessíveis, humildes e muito boa onda. O seu fascínio por Portugal é genuíno e de fabricado não tem nada. Também sejamos honestos, quem não se enamora facilmente por Portugal? só mesmo quem tem de pagar cá impostos... De resto isto é um paraíso. Obviamente que um trabalho desta dimensão, ainda para mais com um estrangeiro, dá sempre polémica, mais ainda quando estamos num meio relativamente pequeno como é o do surf. Mas é preciso perceber que isto não foi nem é um evento para o nicho do surf, é um evento turístico que ambiciona chegar a pessoas que vivem fora da bolha do surf. Por exemplo aos meus tios, aquele amigo Alemão que sempre quis fazer surf, ao gajo que surfa mas não está inteirado da comunidade surfistica "profissional", o surfista que não liga a manobras progressivas mas gosta de aliar o surf à boa comida, à gente local e à boa hospitalidade Portuguesa. E nisso meus amigos o Garrett é imbatível!! Eu tinha uma ideia que ele era popular mas não ao ponto que presenciei. Depois de sermos abordados em todo o lado e mais algum, houve uma situação que não me esqueço. Numas vinhas em pleno Douro, um senhor dos seus 80 e muitos anos vira-se do nada e pergunta... "este é o surfista da onda gigante da Nazaré?" Ok, aí rendi-me, são poucos os surfistas que chegam tão longe fora da comunidade surfistica como o Garrett chega. Na parte concreta do meu trabalho, deu-me um gozo incrível retratar todos os momentos importantes desta viagem. Foi o trabalho que mais me saiu do corpinho, mas foi uma oportunidade única. Num momento em que o trabalho de fotógrafo de surf está meio indefinido, com as revistas a apertarem o cinto cada vez mais, começa a não haver espaço para todos os fotógrafos emergentes. Essa é a crua realidade. A qualidade das fotografias tem vindo a baixar significativamente, fotografias desfocadas começa a ser uma constante nas publicações de papel e de internet, enquadramentos sem sentido e fotografias pseudo-artisticas sem sentido algum começam a resultar em pouca motivação para acordar de madrugada para perseguir boas ondas e manobras. É um facto que a nova vaga de fotógrafos não trouxe qualidade acrescida e quem continua a ser uma referência são os mesmos de ontem, Carlos Pinto, Brek, Tó Mané, RB. Muitos desistiram e são esses os que mais saudades me deixam... Pedro Jorge, Francisco Rivotti, Sandro Bravo, Sergio Rosário, Mauro Motty... São exemplos que ao se afastarem deixaram mais pobre a fotografia de surf. Eu não vou largar, mas acho que os dias vão ser cada vez mais escolhidos a dedo. Persigo histórias, já não persigo ondas soltas. No meio disto tudo, fica um muito obrigado ao Hugo Vau e à Inês, à Carolina Baldaya, ao Luis Melo e Rui Soares, ao Patrick e ao Sebastião Furtado, ao Francisco Lopes, ao Lélé e ao Grandela, ao Gingas e ao Gaúcho, ao Gregório, Jervis, Zé ferreira, Pantera, ao Tarik e ao Rendeiro, à Born e ao Turismo de Portugal e aos meus manos BRO que elevaram sempre a fasquia e tornaram tudo isto muito mais divertido!!! Durante o Wct poderão ver uma exposição de fotografias na praia. Até lá fiquem atentos ao site Portuguese Waves, onde vão saindo os novos episódios e fotografias novas regularmente.

terça-feira, 7 de Outubro de 2014

DAVID BECKHAM


Por acaso o Beckham até foi daqueles futebolistas com que sempre simpatizei. Primeiro porque gostava de o ver jogar, depois porque sempre senti alguma empatia com ele. Apesar de ser um estiloso do caraças, sempre o achei menos bimbo que o nosso Cristiano. Ontem andava a ver uns sites de motas e dou de caras com este trailer de um documentário sobre o David no Brasil. Após se ter reformado, rumou ao Brasil para percorrer centenas de kms ao volante de uma Triumph. Bem... só por isto já mais alguns pontos na minha consideração. O Trailer está com muito bom aspecto, as motas são brutais e o DB parece um gajo curtido. Dêem uma vista de olhos que vale bem a pena e até direito a uma espeta dele temos. Beckham, you rock!! Melhor só se fosse ao volante de um Cb Four :)

segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

ACADEMIA DE POLICIA


Estou num ponto em que acho que não é possivel mudar a minha opinião dos labregos dos policias em portugal. Por mais que tente, eles estão sempre a convencer-me a não gostar deles. Que posso eu fazer? Na semana passada, tive de ir ao Porto numa fugida. Fui de mota até Sta Apolónia, onde sei haver uma esquadra da policia e ingenuamente achei que poderia lá estacionar a minha mota. Esquadra, sitio seguro onde os policias zelam pelos cidadãos... certo? Não.. Errado! Cheguei lá bem cedo e estavam umas 7 motas estacionadas no parque, entrei estacionei a minha. Tinha dois policias a olharem fixamente para mim com aquele olhar de "espera lá que já te fodo". Eu vinha carregado de máquinas, tripé, casaco e tudo o mais. Desmontei-me todo, casaco para dentro da mochila, tripé para um lado, capacete para outro... foram 5 minutos nesta dança com os agentes da autoridade a olharem para mim. Quando estava prontinho para dar o primeiro passo em direcção à estação ouço um apito... "tire daí a mota!!!" gritava o labrego vestido de azul... Eu nem estava a acreditar, então este fdp deixa-me estacionar, arrumar as merdas todas e quando estou a  ir embora é que me diz algo??? Mudei de direcção e fui até eles, sendo que o robocop estava já com aquela cara de mete nojo e poucos amigos. Perguntei educadamente, não posso estacionar ali? onde posso então? A resposta saiu pronta, até parecia uma multa, "onde pode não sei!!! sei é que ali não pode!!!" Olhei para ele fixamente durante 4 segundos, percebi rapidamente que falar com uma parede ou com um ressabiado mental não ia servir de nada, provavelmente serviria apenas para perder o comboio. Virei as costas sem nada dizer e segui o meu caminho. Apenas me vinha à cabeça... "porquê?? porque é que estes cabrões são tão arrogantes, tão burros e mal educados?? fdx os gajos não deveriam ter orgulho na merda de farda que vestem? não deveriam gostar de ser prestáveis??" Hoje e nem de propósito vejo uma noticia sobre um instagram de policias "cool"... uma página divertida sobre policias que gostam do que fazem e que gostam que as pessoas gostem deles. Um exemplo que não acontece cá.