sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

DECO - A ENTALAR O CONSUMIDOR


Gostava que lessem este post, porque me aconteceu a mim, mas também porque vos pode acontecer a vocês. O mês passado fiz uma consulta de saldo a uma conta que raramente uso, logo não tenho grande necessidade de a consultar regularmente, mas calhou nesse dia lá passar. E eis que reparo numa transferência de 10€ para a DECO-pro teste, que vim a saber depois é uma revista que os associados recebem. Comecei a a andar para atrás no tempo e percebi que tinha um débito directo a favor da DECO desde janeiro de 2010. Um bocado assustado com a minha cabeça, ou falta dela, liguei para a DECO a saber o que se passava. Prontamente me informaram que me tinha associado à DECO e como tal pagava 10€ por mês de mensalidade. Eu sei que sou distraido, mas daí a não me lembrar de me ter associado à DECO vai uma grande distância. Como tal tal pedi que fizessem prova que eu tinha cometido esse "erro", fiz o mesmo ao meu banco, pedi prova da minha autorização para um débito directo a favor da DECO. Passaram uns dias e ligam-me da DECO, dizem-me com a maior das naturalidades que fiz a adesão por telefone, sem assinatura alguma. Que para me associar basta dar o NIB, nome e morada e já está, 10€ por mês!!! Eu respondo que isso é ridiculo, pois posso começar a associar pessoas sem mais nem mesmo, visto que o nome, NIB e morada não são assim tão inacessiveis. Respondem-me "está na sua consciência fazer isso"... O caldo começou a entornar-se aos poucos e o monstro refilão começou a acordar dentro de mim. Falámos um com o outro (eu e o monstro) e pensámos... querem brincar? então vamos lá brincar... Disco o número de apoio judicial da DECO e explico a uma simpática senhora que uma empresa me rouba desde janeiro de 2010 10€ por mês, explico que nunca dei tal autorização e que essa mesma empresa não me consegue fazer prova da minha autorização, alegando que basta um telefonema. Sabendo que isso é ilegal, perguntei à senhora o que deveria fazer... Imediatamente me responde "você tem de apresentar já queixa crime", ao que lhe digo "e agora se lhe disser que a empresa em causa é a DECO?!?" Fez-se um silêncio incómodo, não aquele aquele silêncio fixe, acho mesmo que ouvi a senhora a engolir em seco. A vergonha dela foi tanta que ainda no mesmo telefonema me garantiu que devolviam já os ultimos 8 meses e que o superior dela ia investigar este caso. Mais uma troca de mails (aqui em anexo) onde voltavam a dizer que me enviavam revistas, respondi ameaçando com o meu advogado e as coisas resolveram-se. Neste momento já me devolveram todo o dinheiro das supostas assinaturas, depois de muita discussão. Quero com isto dizer, que cada vez mais o Lobo veste pele de cordeiro... Façam cuidado!

4 comentários:

maldizente disse...

A Defesa contra-ataca :D

ruben disse...

Muito bom. Ainda bem que tudo se resolveu

CAP CRÉUS disse...

Chegaste a falar com o banco?
Mas que merda é essa?

a_cardoso disse...

A DECO não é uma associação para a defesa do consumidor. É uma empresa privada com fins lucrativos.
Todas as semanas recebo emails da DECO para assinar as suas revistas e assim me tornar sócio da dita associação.
Todas as semanas eu clico no “link” do email que supostamente me permitirá anular o envio de semelhantes emails, mas invariavelmente todas as semanas recebo os referidos emails.
É a defesa do consumidor que temos.